Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

3/4 de Mim

3/4 de Mim

CAMBODJA | ANGKOR WAT

Um país encantador mas muito sofrido. Pessoas simples, simpáticas e sorridentes. Terra de templos milenares e de cultura riquíssima.

O Camboja foi durante muito tempo o lar do Império Khmer mas actualmente é um dos destinos mais procurados e visitados do Sudeste Asiático. E claro que em grande parte se deve ao maravilhoso complexo de Templos de Angkor Wat, que fica pertíssimo de Siem Reap (5,5 Km).

 

Captura de ecrã 2018-01-27, às 14.28.08.png

 

LOCALIZAÇÃO:

 

O Cambodja está localizado no Sudeste Asiático, e faz fronteira a Noroeste com a Tailândia, a Nordeste com o Laos e com o Vietname a Leste.

A capital do país é Phnom Penh e fica a Sul do Camboja.

Existem dois aeroportos principais: um em Phnom Penh, a capital do Camboja, e outro em Siem Reap, a cidade mais visitada, tudo por causa de Angkor Wat.

 

 

O QUE VISITÁMOS:

 

O nosso propósito de visitar o Camboja era ir a Angkor Wat que era um destino de sonho para mim. Estava na minha bucket list e indo para a Ásia novamente não podia deixar de visitar.

 

Ficamos a dormir em Siem Reap e dessa forma conseguimos ficar próximos de Angkor Wat e ainda explorar e conhecer a loucura de Siem Reap.

 

 

- SOBRE ANGKOR WAT:

 

No meio de uma floresta no Cambodja o império Khmer construiu, no século IX, na antiga capital um bem precioso que resistiu: Angkor Wat.

As ruínas são consideradas Património da Humanidade pela UNESCO e durante muito tempo Angkor foi a capital do poderoso Império Khmer, chegando a ser considerada a maior cidade do mundo, com quase um milhão de habitantes.

 

Angkor Wat significa cidade templo e é um enorme projecto de engenharia, não só pelo tamanho, mas pelo engenho de ter sido construído sob água. É quase como se flutuasse sobre um pântano sustentado por várias camadas. É fascinante e demorou apenas 37 anos a ser construído.

São cerca de 300 templos mas Angkor Wat é o mais importante e famoso templo do complexo de Angkor e foi construído a pedido do rei Suryavarman IIque, que segundo consta, assumiu o poder depois de assassinar o rei anterior enquanto passeava de elefante.

 

Durante, aproximadamente, 400 anos a religião oficial do império Império Khmer foi a hindu mas tudo mudou quando outro rei, no começo do século XII, assumiu o poder. Jayavarman VII converteu-se ao budismo e instituiu esta como a religião oficial do império até hoje.

 

Captura de ecrã 2018-01-27, às 16.11.24.png

 

Tinha imensas expectativas por ser algo tão desejado por mim e a verdade é que superou as expectativas. É impressionante e a visitar pelo menos uma vez na vida, por isso sinto-me muito agradecida e abençoada por já ter tido esta oportunidade. 

 

O que decidimos fazer, para visitar o complexo de templos, foi contratar um serviço de transporte e foi uma excelente ideia.  Super baratinho e o motorista acompanhava-nos para todo lado e até nos arranjou um guia para a visita, o que tornou tudo mais especial porque ficamos com um maior conhecimento.

 

Os bilhetes são comprados no Complexo e existem bilhetes para um dia e três dias e os valores são de $20 e $40, respectivamente. Vale a pena comprar para 3 dias porque o complexo é ENORME e merece ser visitado com muita calma e nas horas de menor calor.

(Sei que também existe bilhete para 7 dias mas não sei o preço)

 

O horário de visita é das 5h às 18h00 e o ideal é chegar mesmo às 5h para conseguirmos apanhar o pôr do sol (as filas para a compra dos bilhetes é gigante).

 

 

Locais a visitar no complexo:

Angkor Thom - É absolutamente fabuloso e tem um conjunto de altos-relevos e estátuas verdadeiramente extraordinárias.

 

Ta Prohm -  É um dos mais emblemáticos, arrebatadores e fotogénicos templos de Angkor. Ta Prohm permite imaginar como seriam os templos de Angkor Wat quando foram descobertos (complemente engolidos pela floresta). É também famoso pelo filme “Lara Croft: Tomb Raider”.

 

Angkor Wat. A qualquer hora do dia, o maior e mais importante templo de Angkor vale a visita. É especialmente belo ao nascer do sol, visto de fora.

Existem muitos monges a circular pelo complexo o torna o local mais especial e místico. 

 

Banteay Srey -  Uma espécie de templo em miniatura, com delicadas esculturas e altos-relevos. 

 

Captura de ecrã 2018-01-27, às 16.19.19.png

 

Tive uma experiência incrível e muito tocante para mim, que foi ser abençoada por um monge e ainda hoje uso a pulseira que me colocou no braço esquerdo para me proteger, dar sorte e afugentar as más energias. Foi um momento muito especial.

 

Captura de ecrã 2018-01-27, às 14.00.11.png

 

Dicas para a visita ao templo:

- Levar roupa fresca e clara. O calor é muito, tal como a humidade;

- Ombros e joelhos têm de estar cobertos, por isso é importante levar uma roupa mais recatada para a entrada nos templos ser permitida. Em muitos templos não aceitam a solução de se usar um lenço sequer. Esta regra é para homens e mulheres;

- Levar água, protector solar, chapéus e afins. Tudo o que nos proteger do sol e da desidratação;

- Usar calçado muito, muito confortável.

 

 

- SOBRE SIEM REAP: 

 

É uma pequena povoação que cresceu para dar apoio aos turistas que visitam diariamente os templos. É completamente turística e tem ruas e ruas de bares, discotecas e restaurantes. A Pub Street é um local de sucesso e muito procurado pelos turistas. Quando a noite cai em Siem Reap as ruas ficam lotadas, barulhentas e caóticas. Além da Pub Street existem mercados como o Angkor Nigtht Market, Siem Reap Art Center e Siem Reap Night Market.

 

Uma curiosidade: Siem Reap significa "Derrota dos Tailandeses", uma referência a uma guerra em que a Tailândia perdeu a cidade para os Camdodjanos.

 

Ficamos num hotel super central suficientemente perto para fazer tudo a pé mas suficientemente longe da confusão. A localização era perfeita assim como as condições do hotel.

O Hotel que escolhemos para ficar foi o Lynnaya Urban Resort (River). Muito confortável, com um quarto maravilhoso e um atendimento irrepreensível. No último dia sentia-me doente e o gerente do hotel providenciou uma carrinha para nos levar à farmácia sem custos para nós.

 

Ahh e lá fiz a melhor massagem aos pés e pernas de sempre. Foi tão boa que até adormeci (foi a primeira vez que adormeci numa massagem).

 

Numa das noites aproveitamos para ir ver um espectáculo de danças típicas do Cambodja e foi muito interessante. Cada dança tinha um significado e assim ficamos a conhecer mais dos mitos e cultura deles.

 

Captura de ecrã 2018-01-27, às 16.22.23.png

 

MOEDA / DINHEIRO:

 

A moeda oficial é o Riel, mas o dólar americano é bastante usado e aceite nos locais mais turísticos. Nós optamos por cambiar e usar a moeda local.

Podem validar a taxa de câmbio aqui.

 

 

CLIMA:

A época das chuvas é de Maio a Outubro, atingindo um pico no período de Julho a Setembro com chuvas praticamente diárias.

A época seca decorre de Outubro a Abril. De Novembro a Janeiro as temperaturas poderão estar mais baixas (à volta dos 20º), aumentando a partir de Fevereiro até Abril.

Nós estivemos no inicio de Outubro e apanhamos sol, chuva, muitoooooo calor e humidade.

 

  

VISTO:

O visto terá de ser solicitado antecipadamente no website e.visa e é super fácil e rápido de tratar. Após solicitação recebi o visto em apenas 2 dias.

Validade: O Visto de turista para o Cambodja é válido para estadias até 30 dias

Taxas: USD30

Extensão de Visto: É possível solicitar uma única extensão de Visto por mais 30 dias, junto dos departamentos de imigração e da Polícia Nacional

Documentos necessários: Passaporte com validade superior a 6 meses + 2 fotos tipo passe

Quando chegamos ao aeroporto temos de passar pelo controlo de passaportes e apresentar o visto. Foi um processo muito rápido e organizado.

 

 

O Cambodja ficará para sempre na minha memória. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.