Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

3/4 de Mim

3/4 de Mim

5 livros para ler este Verão

Chegou o Verão, as férias e mais tempo livre para pormos a leitura em dia.

 

livro3.PNG

 

 

É tão bom ler e perdermo-nos nas palavras, mas a verdade é que nem sempre temos tempo no meio de todas as exigências diárias e no constante chamamento das novas tecnologias.

 

Dá-me tanto prazer ler que às vezes pergunto-me porque não o faço mais ou porque não dedico mais tempo a algo que me faz tão bem... Neste momento estou a devorar um livro óptimo, mas quando o acabar partilho e conto-vos tudo. Estou rendida.

 

Há algo sobre dias longos e cheiro a livros que me deixam extremamente feliz.

 

Optei por definir o meu TOP 5 de livros favoritos e que aconselho para leitura de férias e praia:

 

1. A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón 

 

2. Pássaros Feridos, de Colleen McCullough

 

3. O menino de Cabul, de Khaled Hosseini

 

4. Madrugada Suja, de Miguel Sousa Tavares

 

5. O Tempo dos Amores Perfeitos, Tiago Rebelo

 

 

Que livros vão ler este Verão? Preciso de fazer a minha lista e preciso de sugestões.

Presentinhos para nós (mulheres) até 20€!!

Nós, mulheres, merecemos todos os miminhos e as minhas sugestões de hoje são até 20€.

 

Eu adorava que me oferecessem todas elas e admito que tenho muitas destas sugestões e outras quero muito.

 

HoHoHo!!

 

prendas parte 1.PNG

 

presentes parte 2.PNG

presentes parte 3 vf.PNG

 

 

 

1. Este livro recomendo porque já o li e é maravilhoso e viciante. À venda na Fnac por 20€.

2. Quem não gosta de umas pantufas confortáveis, quentinhas e muito giras? Estão à venda na Oysho por 16,99€.

3. Um óleo hidratante do O Boticário com um cheirinho maravilhoso da linha Nativa Spa de Açai. À venda por 14,99€.

4. Para as amantes de viagens, um incrível álbum da marca Mr. Wonderful. À venda na Fnac por 19,90€.

5. Tudo que precisamos para modelar o rosto: bronzer iluminador  e blush. É da Sleek à venda na Sephora por 11€.

6. Sabe tão bem estarmos "embrulhadinhas" numa manta quentinha. Esta é do Ikea e custa 19,99€.

7. Para as doidas por bálsamos labiais esta é a prenda ideal: um pack irresistível da The Body Shop. Custa 15€.

8. Este Blush do O Boticário é lindo e fica super bem em qualquer tom de pele. À venda por 14,99€.

9. Todas precisamos de um guarda-chuva e de preferência giro. Este da Accessorize custa 15,90€.

10. Para as amantes de maquilhagem uma Beauty Blender é fundamental. À venda na Skin por 17,95€.

11. Este esfoliante é simplesmente o melhor que já experimentei. À venda no O Boticário por 10,99€.

12. Para as amantes da escrita este caderno A5 giríssimo da marca Mr. Wonderful. Está à venda na Fnac por 12€.

13. A melhor escova para desembaraçar o cabelo sem o partir. À venda em farmácias e parafarmácias por 18€.

14. Um batom da Mac é sempre uma prenda maravilhosa e esta cor é a ideal para o Inverno: Fast Play. Custa 19€.

15. O livro que qualquer mulher apreciadora de beleza e maquilhagem quer (inclusive eu). À venda na Fnac por 17€.

 

 

FELIZ NATAL!!

Mil Sois Resplandescentes!!

01040386_Mil_Sois_Resplandecentes(RL).jpg

Um romance pleno de sensibilidade e angústia!!

 

Um livro que ultrapassa a dor e que é pleno de amor, amizade, dedicação e vitória. Um livro que fala das lutas desumanas travadas por humanos fragilizados, vidas por vingar, heranças culturais perdidas e tantos os filhos órfãos de uma batalha esquecida... a guerra travada no Afeganistão.


As duas protagonistas desta história são duas mulheres diferentes e com histórias de vida completamente distintas mas com algo em comum: casaram com o mesmo homem... Um marido violento e castrador. Um marido que fazia com que vivessem numa constante luta de sobrevivência e num imenso clima de medo. Estas duas mulheres uniram-se na dor e tornaram a relação delas numa bonita união de amizade. 

O medo que sentiam do marido era muito idêntico ao medo de viverem numa cidade, Cabul, que era fustigada pela guerra.

 

Além desta história de amizade e de união acompanhamos as imensas guerras travadas, a fome, a doença, a dor, a violência extrema, as bombas, a destruição, a morte e as imensas balas perdidas num país destruído, Afeganistão... É dor que se sente ao ler este livro, um aperto no coração em que quase se sente, quase se cheira e quase se sente o travo amargo de um sofrimento impossível de suportar. 

 

Uma cultura destruída e massacrada de uma forma tão dolorosa em que tantos perderam a vida.

 

Como me sinto grata por viver numa sociedade que respeita as mulheres e que nos faz sentir importantes e apreciadas.

 

Khaled Hosseini escreve de uma forma realista e fluida sobre uma cultura tão dura. A verdade nas palavras deste escritor são como já disse uma vez: arrebatadoras e dilacerantes. O segundo livro que já li deste escritor e não o último porque estes relatos duros fazem com que me sinta abençoada por viver tão bem, porque não imagino a cicatriz interna que uma guerra causa.

 

 

O passado continha apenas uma sabedoria: o amor era um erro perigoso, e a sua cúmplice, a esperança, uma ilusão traiçoeira."

Memórias de uma Gueixa!!

 

memórias de uma gueixa.jpg

 

Este magnífico livro pode ser encarado, lido e interpretado de duas formas: uma incrível descrição da tradicional cultura japonesa ou um romance sobre a imensa sexualidade que rodeia o mundo e os mistérios das Gueixas. 

 

Arthur Golden descreve  minuciosamente a vida de Nitta Sayuri, abordando as tradições de um povo não liberal e todos os costumes da época, pré e pós 2ª guerra mundial.

 

Todo o livro é descrito aos olhos de uma menina, filha de um pescador, que se vai tornando ao longo da história na maior e mais famosa gueixa do Japão. E quando menos se espera vê-se forçada a mudar toda a sua vida durante a 2ª Guerra Mundial.


É tão rico em descrições, detalhes e emoções diversas. Conseguimos sentir toda a riqueza da história e imaginar perfeitamente todos os cenários e sentir profundamente as tristezas, amarguras e vitórias desta menina que se torna numa linda e delicada mulher.

Ao ler este livro consegui sentir amor, esperança, solidão, desespero e força, de tão bem escrito e descrito. 


A menina de olhos azuis acinzentados, que aos nove anos foi vendida como escrava, conhece acidentalmente o homem que lhe roubou o coração e que fez com que lutasse para ser a melhor e a mais desejada Gueixa,.. O seu maior desejo era o "Presidente".

Tenho medo de estar a ser tendenciosa, porque tenho um imenso interesse pela cultura oriental.  Mas a verdade, é que este livro também serve para reflectirmos sobre a efemeridade da vida, de como tudo o que acontece à  nossa volta  é grande ou pequeno, dependendo de como aquilo nos atinge, dependendo de como nos deixamos ser atingidos.

 

Leiam e apaixonem-se perdidamente por este livro e fiquem a conhecer o exaustivo processo de ser uma Gueixa. Consiste em saber dançar, cantar, tocar instrumentos, entreter através da conversa, seduzir com um único olhar qualquer homem, entre muitas outras coisas,

 

Ahhh.. Existe um filme baseado neste livro, que recomendo. Não se compara, como é óbvio, com a leitura do livro mas é muito bom.

Do Prazer de ler: O Principezinho

v1.PNG

Um livro que cativa todas as crianças: as que ainda o são, as que já o foram um dia e as que nunca deixarão de o ser. 

 

(Eu enquadro-me no grupo que nunca deixará de ser criança).

 

É impossível ficar indiferente à simplicidade deste livro.

Impossível resistir aos momentos incrivelmente enternecedores e aos diálogos do príncipe, que nos deixam a pensar em pequenas coisas  que nos desconcertam de tão simples que são.

 

Resumidamente, é a história de um pequeno príncipe que vive num pequeno planeta, onde passa o seu tempo a cuidar de três vulcões e da sua rosa.

Certo dia, ele toma uma decisão: abandonar a flor que ama, porque se sente cansado da sua vaidade e ir à descoberta do mundo que o rodeia.

Durante a sua viagem, vai conhecendo diferentes planetas onde conhece criaturas diferentes, até que alcança a Terra, o mais incompreensível dos planetas.

Em todos eles confronta-se com o egoísmo, e o planeta Terra não é excepção. Os habitantes mostram-se sempre apressados sem nunca saber qual o caminho para onde querem ir. Até que no deserto, conhece o aviador, e fica a conhecer o significado da palavra cativar.

 

Depois desta viagem de conhecimento decide voltar para o seu planeta com saudades da sua flor e dando-lhe muito mais valor.

 

E qual a principal mensagem deste livro? 

Temos e devemos dar SEMPRE valor às verdadeiras amizades.

Não é necessário abandoná-las (como o principezinho fez com a flor) para sentirmos a sua falta. Muito pelo contrário... para que as verdadeiras amizades se construam e se tornem cada vez mais fortes é fundamental cuidarmos delas diariamente.

 

Um livro delicioso que merece ser relido vezes e vezes sem conta, pois cada leitura que se faz é uma viagem ao mundo encantado criado por Antoine de Saint-Exupéry. É um livro que deve e merece ser passado de gerações em gerações.

 

 

Em Outubro deste ano vai estrear o filme mais doce do ano, que vai de certeza enternecer todos os corações e fazer-nos sentir de novo crianças... Pois é... Finalmente vai haver um filme do Principezinho (Yuuuuupiiii).

 

Costumo sempre seleccionar a frase que mais me marca de cada livro e que mais revela a natureza dele.

No livro "O Principezinho" tenho algumas favoritas e não consegui escolher só uma:

     - "Tu tornas-te eternamente responsável por aquilo que cativas";

     - "O essencial é invisível aos olhos, e só se pode ver com o coração";

     - "É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou";

     - "Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que a fez tão importante";

     - "O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca".

 

Em todas as frases destaca-se, mais do que tudo, a importância da amizade e do amor. Nada na vida fará sentido se não valorizarmos estes dois sentimentos.

 

Cada um que passa na nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa na nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso.

 

Um hino à vida, por Pablo Neruda

2b0dc9ef77c26a1657394c60b76e9446.jpg

 

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não houve música, quem não encontra graça em si mesmo... Morre lentamente quem se torna escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem nunca muda de marca, não arrisca vestir uma cor nova, quem não conversa com quem não conhece... Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho ou amor, quem não arrisca  o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não permite, pelo menos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos...".

 

Por, Pablo Neruda